cabec.png
aparecida.JPG
Bom Pastor.JPG
Desatadora.JPG
Imaculada.JPG
são judas.JPG
São Vicente.JPG

As Comunidades da Catedral de São Miguel Arcanjo

 

 

           Nossa Senhora Aparecida            Bom Pastor          Nossa Senhora Desatadora dos nós          Imaculada Conceição

 

São Judas Tadeu             São Vicente de Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

Nossa Senhora Aparecida

Em 1717, na cidade de Guaratinguetá, Estado de São Paulo, Brasil, após várias horas pescando sem resultados, três pescadores retiraram do rio Paraíba o corpo de uma imagem sem cabeça. Em seguida, lançada a rede novamente, encontraram a cabeça da imagem. Surpresos, lançaram a rede pela terceira vez e a pescaria foi tanta que puderam encher suas canoas.
Esses três pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Felipe Pedroso, limparam a imagem apanhada no rio e notaram que se tratava da imagem de Nossa Senhora da Conceição, de cor escura. 
A imagem foi levada, a princípio, ao oratório de sua humilde casa, e diante dela realizavam suas orações. E desde aquele tempo Nossa Senhora começou a fazer milagres ali devido à crescente devoção do povo. 
Em 1745 foi construída uma capela no morro dos coqueiros, que margeia o Paraíba e uma missa foi celebrada. A imagem passou a ser chamada de Aparecida e deu origem à cidade de mesmo nome.
Em 1888 a antiga capela foi substituída por outra maior. Em 08 de setembro de 1904 foi realizada a solene coroação da imagem de Nossa Senhora Aparecida, e em 1908, o santuário foi elevado à dignidade de Basílica pelo Papa. 
Em 1930, o Papa Pio XI, proclamou Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Em 1967, no aniversário de 250 anos de devoção, o Papa Paulo VI ofereceu a Rosa de Ouro ao Santuário Nacional inteiramente dedicado à Nossa Senhora da Conceição Aparecida. 
A partir de 1950 já se pensava na construção de um novo templo mariano devido ao crescente número de romarias. O majestoso templo foi consagrado pelo Papa, após mais de vinte e cinco anos de construção, no dia 4 de julho de 1980, na primeira visita de João Paulo II ao Brasil.

 

 

Missas/Celebrações

 

2ª feiras - celebração da missa das almas às 16h

6ª feiras - Na 1ª do mês missa do Sagrado Coração de  Jesus às 17h

Domingo - Missa às 9h30 na Maria Henriqueta

 

 

Endereço

 

Av. Pires do Rio / Rua Maria Henriqueta, 45 
Vila Vessoni

 

 

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bom Pastor

O Sermão de Jesus a respeito do Bom Pastor retrata-o como o verdadeiro Pastor e governante do seu povo. Jesus diz - Eu sou a porta- quem entrar por meio de Mim será "salvo", isto é, terá vida eterna e abundante, tudo quanto necessita para ser liberto do pecado, da culpa e da condenação. 
Jesus é a única porta da salvação, não há salvação senão por Ele. Jesus declara que Ele é o bom Pastor. A característica de Cristo como o Bom Pastor é que Ele morreu por suas ovelhas. É isso que, de modo ímpar, ressalta a Cristo como Pastor. É a morte de Cristo na cruz que salva suas ovelhas. Cristo é aqui chamado o "Bom Pastor". Em Hebreu 13, 20, Ele é chamado o grande Pastor das ovelhas. Em 1 Pedro 5, 4, "o Supremo Pastor". O conhecimento que Deus tem dos seus filhos e seu amor por eles incluem sua afeição pessoal, fidelidade e cuidado providencial constante.

 

 

Missas/Celebrações

 

domingos às 17h30

2ª feiras às 19h

 

 

 

Endereço

Rua Antonio Camacho, 258
Vila Nitro Operária

 

 

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

Nossa Senhora Desatadora dos Nós

Liberta-nos das aflições da vida, desata os nós que nos escravizam.
Este quadro foi pintado por um artista alemão, Johann Schmittdner, em 1700, movido por uma inspiração bíblica. O artista inspirou-se nos seguintes dizeres do século III: "Eva, por sua desobediência, atou o nó da desgraça para o gênero humano; Maria, por sua obediência, o desatou". Esse pensamento é de Santo Irineu, bispo de Lyon e mártir no ano de 202. 
Nele, Maria é representada como a Imaculada Conceição. Ela está situada entre o céu e a terra, e o Espírito Santo derrama suas luzes sobre a Virgem. Em cima de sua cabeça estão doze estrelas, que significam as doze tribos de Israel e o número de apóstolos, por quem, após a morte de Jesus, foi chamada de Mestra nas dúvidas, consoladora nas angústias e fortaleza nas perseguições. Ela surge conforme São João relatou em Apocalipse 12. 
Ainda no quadro, um dos anjos entrega à Maria uma faixa com nós maiores e menores, separados e juntos. Estes nós simbolizam o pecado original, nossos pecados cotidianos e suas conseqüências que impedem que as graças frutifiquem livremente em nossa vida. Na parte inferior da pintura há um anjo segurando uma faixa que cai livremente. Mais abaixo, simbolizando a escuridão que domina a Terra, a pintura se mostra bem escura. Nesse breu, pode ser visto um homem sendo guiado por um anjo até o topo da montanha. Diz-se tratar-se do arcanjo Rafael que acompanha Tobias figura bíblica do Antigo Testamento e o ajuda a encontrar-se com Sara, sua esposa escolhida por Deus. 
Assim, Nossa Senhora Desatadora dos Nós é invocada como aquela que nos ajuda a tirar todos os males e aflições que nos escravizam e nos tornam infelizes e pessimistas, dando-nos a verdadeira liberdade que só seu Filho Nosso Senhor Jesus Cristo pode nos dar.

 

 

Missas/Celebrações

 

5ª feiras às 19h30

domingo às 17h30

 

 

Endereço

Rua Milton Magalhães, 114
Vila Pedroso

 

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

Imaculada Conceição

 

O Dogma da Imaculada Conceição estabelece que Maria foi concebida sem mancha de pecado original. Foi proclamado pelo Papa Pio IX, no dia 8 de dezembro de 1854.
 O dogma abrange dois pontos importantes: 
 1º) Ter sido a Santíssima Virgem preservada da mancha original desde o princípio de sua concepção. Maria foi cumulada, ainda no começo da vida, com os dons da graça santificante. 
 2º) Vê-se que tal privilégio não era devido por direito. Foi concedido na previsão dos merecimentos de Jesus Cristo. O que valeu a Maria este favor peculiar foram os benefícios da Redenção, na previsão dos méritos de Jesus Cristo, que já existiam nos eternos desígnios de Deus.

 

Missas/Celebrações

 

Domingo  08h

2ª feiras: Celebração/Missa das almas – 20h

 

 

Endereço

Praça Roberto Moreira, 22 
Vila Nitro Operária

 

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

São Judas Tadeu

A Igreja celebra, no dia 28 de outubro, este exemplo de fidelidade a Cristo, ao contrário de Judas Iscariotes. Judas Tadeu foi quem, na Última Ceia perguntou ao Senhor: "Senhor, como é possí­vel que tenhas de te manifestar a nós e não ao mundo?" (Jo 14,22)
Com esta pergunta, Jesus pôde revelar a importância do amor à Palavra, a qual o próprio Judas Tadeu anunciou com ardor e amor, depois do derramamento do Espí­rito Santo em Pentecostes, na Sí­ria, Mesopotâmia e Armênia.
Este conhecido santo morreu mártir em Edersa, deixando para a Igreja um livro inspirado e o exemplo de socorrer aos desesperados e necessitados.
"A Deus, que pela pregação dos Apóstolos, nos fizestes chegar ao conhecimento de vosso Evangelho, concedei pelas preces de São Simão e São Judas, que a vossa Igreja não cesse de crescer, acolhendo novos filhos".

 

Missas/Celebrações

 

domingos às 09h30

3ª feira às 19h30

 

 

 Endereço

Rua Dr. José Guilherme Eiras, 398
Vila Eiras

 

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

São Vicente de Paulo

Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e espírito e amarás ao teu próximo como a ti mesmo" (Mt 22,37.39). Se não foi o lema, viveu como se fosse. São Vicente de Paulo, que nasceu na Aquitânia, em 1581. No seu tempo a França era uma potência, porém convivia com as crianças abandonadas, prostitutas, pobreza e ruínas causadas pelas revoluções e guerras.
Grande sacerdote, gerado numa família pobre e religiosa, ele não ficou de braços cruzados, mas se deixou mover pelo espírito de amor. Como padre, trabalhou numa paróquia onde conviveu com as misérias materiais e morais; esta experiência lhe abriu para as obras da fé. Numa viagem, foi preso e, com grande humildade, viveu na escravidão até converter seu patrão e conseguiu depois de dois anos, sua liberdade.
A partir desse embate com o real, São Vicente de Paulo iniciou a reforma do clero, das obras assistenciais, luta contra o jansenismo que esfriava a fé do povo e o desviava com seu rigorismo irracional. Fundou também a congregação da missão (Lazarista) e unido a Santa Luisa de Marilac, edificou as irmãs de caridade vicentinas.
Sabia muito bem tirar dos ricos para dar aos pobres, sem usar as forças dos braços, mas a força do coração. Morreu aos 27.09.1660.

 

Missas/Celebrações

 

domingos às 08h

 

 

 

Endereço

 

Rua José Lúcio de Queiroz, 98
Vila Siqueira

 

Voltar

 

 

icone-seta.png